emmanuel_downEmmanuel J. Bishop nasceu em 21 de dezembro de 1996, na cidade de Grafton EUA. Logo, ele surpreendeu o ambiente ao seu redor. Aos dois anos aprendeu a ler e com apenas três foi capaz de ler cartões em francês em uma escola em Illinois. Com seis anos de idade, leu o discurso de boas vindas Congresso Anual da National Down Syndrome Society. Ele fez isso em três idiomas para uma platéia de mais de 600 pessoas.

A vida de Emmanuel estava seguindo de vento em popa. Aos 8 anos, aprendeu a andar de bicicleta e foi medalhista na Olimpíada Especial Estadual, no golfe e na natação, onde ganhou os 200 e 400 nado livre. Dois anos depois, marcou vários recordes na categoria júnior em vários eventos de natação.

Com muito apoio dos pais, que nunca duvidaram das suas capacidades físicas e cognitivas, Emmanuel aprendeu muito cedo a ler e descobriu a sonoridade do violino com apenas 6 anos.

O violino, a arma e escudo

Aos 12 anos, ele deu um recital com o violino no Décimo Congresso Mundial de Sindrome de Down, realizado na Irlanda em 2009. Há também fez uma apresentação em uma das sessões. Aos 14 recebeu o sacramento da Confirmação, tão cobiçado. Em 2010, outro de seus sonhos cumpridos – no Dia Mundial da Síndrome de Down, foi convidado para tocar na Turquia, com uma orquestra sinfônica.

Um católico devoto

Emmanuel também é um católico muito devoto, diz o orgulhoso e também exerce as suas orações em latim. Na verdade, ele levou a recitação do Rosário em numerosas ocasiões e orações comunitárias. Neste sentido, este jovem tem a intenção de usar o dom que Deus lhe deu para um fim maior. Seus esforços são destinados a mostrar às pessoas com deficiência que são como o resto, que têm os seus próprios dons e habilidades para mostrar ao mundo. Em suma, você os convence que são úteis, exatamente o oposto do que o mundo ensina diariamente.

Um talento ameaçado de extinção

Hoje, seria muito difícil encontrar um grande talento, tais como Emmanuel, pois foi concedido aos pais a opção de aborto, por Emmanuel ter síndrome de Down (em alguns países esta opção é tomada por diversas famílias); por simplesmente não atender às exigências que a sociedade ocidental diz que você tem que ter para ser digno dessa vida. Todos estes atos são protegidos por lei.

No entanto, a história de Emmanuel aparece como uma tempestade que destrói todas essas teses para justificar o aborto de milhares de bebês que não são considerados adequados. Este adolescente americano foi o desmantelamento de todos os argumentos e mostrou ao mundo o que ele é capaz.

Seu objetivo é ajudar outras crianças

Emmanuel passou por um grande processo de educação, e seus pais nunca duvidaram de suas habilidades. Com muito esforço e perseverança, superaram as barreiras. Portanto, a principal tarefa desse garoto, é apenas isso, o seu exemplo de melhoria vale o resto.

Seus objetivos se dividem em quatro pontos:

1. Destacar as habilidades, talentos, dons e o potencial de crianças com esta deficiência.

2. Contrabalançar as baixas expectativas nas crianças síndrome de Down.

3. Demonstrar que a alegria de viver não se opõe a essas pessoas.

4. Mitigar a prevalência de tudo que é dito ou escrito sobre síndrome de Down vem principalmente de pessoas sem essa deficiência.

Um exemplo para todos

Provas dessas conversas foram o que ocorreu em dezembro de 2012, em Houston, no encontro anual da trissomia 21. Ali, Emmanuel deslumbrou todos relacionados as suas aventuras e viagens ao redor do mundo em seus estudos e também em seu violino. Ela também falou uma parte em francês e falou sobre as obras de arte que ele tinha visto, durante a sua estadia em Paris. Logo, ele respondeu às perguntas sobre sua vida e outras dúvidas que as pessoas tiveram.

Sua educação em casa foi reveladora para muitos, assim como a importância da alfabetização precoce. Exemplos concretos ajudam muito na luta contra a corrente. Seu testemunho, mais pela sua capacidade de superação, do que suas habilidades concretas, são um estímulo e um grande impulso para muitas crianças com síndrome de Down e suas famílias. Não estão sozinhos e é claro que eles são talentosos, mais do que você pode imaginar.

* No vídeo o jovem Emmanuel toca violino com a Antalya State Symphony Orchestra.